Follow by Email

terça-feira, 9 de julho de 2013

Combinação de alimentos para melhor aproveitar os nutrientes

O blog do Ministério da Saúde traz importantes informações sobre a associação adequada de nutrientes. Na nossa alimentação, o ideal é que os alimentos se complementem, desta forma aumentando o valor nutricional.
Abaixo segue o texto resumido do Blog da Saúde (http://www.blog.saude.gov.br/):
O arroz e feijão nosso de cada dia são uma combinação perfeita não só no gosto popular do brasileiro, como também na boa nutrição. Já o café com leite, também muito apreciado, não se dão tão bem na digestão dos nutrientes. Na hora de montar um cardápio saudável, a ingestão de alguns alimentos juntos pode ajudar na absorção dos nutrientes ou ter o efeito contrário, mesmo se os dois são considerados saudáveis.
A nutricionista da Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor do Ministério da Saúde, Nádia Amore, explica que o arroz e feijão são considerados uma boa combinação porque se complementam em relação aos aminoácidos. Aquele que falta no arroz (lisina) é encontrado em ótimas quantidades no feijão. Juntos, fornecem boa parte dos aminoácidos necessários as seres humanos. Além disso, são fontes de vitaminas do complexo B, minerais e fibras. 
Já a dupla café com leite não se complementa tanto assim. A cafeína pode atrapalhar o consumo do cálcio presente no leite, aumentando sua eliminação por meio da urina e prejudicando sua absorção no intestino. Mas o café não é de todo o vilão dessa mistura. “O leite é a principal fonte de cálcio em nossa alimentação, mas não há evidências de que o consumo moderado de café, em adultos saudáveis, seja prejudicial.
 Estudos sugerem que a perda de cálcio é maior em pessoas que não têm uma ingestão diária adequada de cálcio. Mas é importante lembrar que os brasileiros muitas vezes utilizam o café como substituto do leite, sendo este o principal fator para a menor ingestão de cálcio”, explica Nádia. A cafeína está presente em outras fontes, como refrigerantes a base de cola e alguns chás, como o mate e o verde.
Para acompanhar a feijoada, é comum ter ao lado uma fruta cítrica, como laranja ou abacaxi, para “cortar” a gordura presente no alimento. Na verdade, não há corte de gordura, mas uma melhora na digestão. “O abacaxi auxilia no processo digestivo devido à presença da enzima bromelina. E tanto a laranja como o abacaxi, por possuírem vitamina C, favorecem a absorção do ferro contido no feijão e nas carnes”, esclarece Nádia.
A combinação de ferro com vitamina C é bastante recomendada, especialmente o ferro contido nas leguminosas e vegetais de cor verde-escuro. Já no caso dos pratos que contém cálcio e ferro na mesma preparação, como o filé à parmegiana, Nádia explica que os nutrientes são absorvidos no mesmo local, por isso competem entre si e ambos acabam sendo menos absorvidos.
Cafezinho após o almoço – para quem gosta de tomar café depois do almoço, melhor repensar o hábito. “O café ajuda a produzir mais ácido no estômago, que é fundamental para digerir as proteínas. Porém o problema do café, assim como de outras bebidas com cafeína, é que ele reduz a absorção de ferro. A quantidade maior de ferro que ingerimos é justamente no almoço, quando comemos proteína de origem animal e vegetal”, orienta a nutricionista.
Nádia acrescenta ainda que beber líquidos durante as refeições não faz mal, porém pode causar algum desconforto e atrapalhar a digestão, por diluir o suco gástrico. Esse efeito é ainda pior no caso de bebidas gasosas. O Guia Alimentar recomenda que a ingestão de água ocorra nos intervalos das refeições.
Fonte: Fabiana Conte / Comunicação Interna do Ministério da Saúde


Fonte:www.einstein.br

0 comentários:

Postar um comentário