Follow by Email

quinta-feira, 26 de março de 2015

Subvisa capacita grupo de militares que participarão de Missão de Paz da ONU no Haiti


Hoje, 26 de março, 28 militares do Exército Brasileiro, que trabalham na área de aprovisionamento (rancho e suprimentos), exercendo funções de cozinheiros, padeiros, açougueiros, estoquistas e outras no setor de alimentação participaram do Curso de Noções Básicas de Higiene na Manipulação de Alimentos, realizado pela Vigilância Sanitária do município do Rio.
O curso foi solicitado pela instituição como parte da preparação dos militares que comporão o 22º Contingente Brasileiro no Haiti, como parte integrante da MINUSTAH( Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti), que está completando 10 anos de atividade.

O Haiti possui, atualmente, cerca de 10 milhões de habitantes, situados em uma área de 27,7 mil km² (o equivalente ao estado de Alagoas). É o país mais pobre das Américas, com 70% da população sem emprego formal, sendo metade analfabeta. O país enfrenta ao longo dos anos, além da crise política e da violência interna, enormes problemas de saúde pública, pois falta saneamento básico e fornecimento de água e alimentos de qualidade, fatores determinantes para o crescimento dos casos de doenças de origem alimentar.  O cenário local é bastante crítico: um país devastado pela pobreza, por desastres naturais como o terremoto de janeiro de 2010 e pelas doenças como a epidemia de cólera iniciada em outubro do mesmo ano.
Segundo o responsável pelo grupo, o Oficial de Gestão Ambiental - Tenente Coronel Veterinário Vinício Campo, o papel dos militares do rancho pode parecer, às vezes, menos importante do que o dos militares da linha de frente, mas não é verdade.  O bom desempenho das tropas e o sucesso das missões, está diretamente ligado à qualidade da alimentação oferecida aos indivíduos, que é fator essencial à manutenção das boas condições de saúde.
A inclusão do nosso Curso de Noções Básicas de Higiene na Manipulação de Alimentos como item do treinamento do contingente militar, demonstra claramente o papel da Vigilância Sanitária na promoção da saúde, assim como o reconhecimento da educação sanitária como instrumento de transformação e qualificação de profissionais.

Albertina Werneck - Ten Cel Vinício Campo - Marissol Figueiredo





0 comentários:

Postar um comentário